II Colóquio "As séries de TV: diálogos com Literatura, Filosofia e Educação"

No campo da cultura, a Literatura, durante muito tempo, desempenhou papel hegemônico em relação às outras manifestações artísticas. No entanto, o desenvolvimento tecnológico, ao longo dos séculos XIX e XX, afeta a produção cultural, com o surgimento de novas formas artísticas, como a fotografia e o cinema. Além disso, a cultura se torna um produto mercadológico fabricado em escala industrial. Com o surgimento da indústria cultural, a produção fílmica se consolida como discurso formador do imaginário social. Essa mudança produz um impacto cognitivo, acentuado pelo desenvolvimento das novas mídias vinculadas à internet. Seja no cinema, com longas-metragens, seja nos serviços de streaming, com as séries, o vídeo (e, antes, a imagem) parece corroborar com a ideia de uma desestabilização do horizonte grafocêntrico, que dá lugar a uma paisagem imagética. As ciências humanas buscam enfrentar os desafios colocados pela centralidade da imagem, no mundo contemporâneo, propondo novas abordagens teóricas a respeito da história, cujo objeto de análise é ampliado com a introdução de novas fontes e documentos, e da literatura, cujos estudos não se concentram apenas nos textos literários, mas nas mais diversas manifestações culturais.

Assim, séries de streaming e TV possibilitam novas práticas pedagógicas que ensejam abordagens interdisciplinares e transdisciplinares, o que, por sua vez, implica repensar a própria educação ? seus objetivos, propósitos, métodos ? diante dos desafios colocados pelas transformações na contemporaneidade. Elas são instrumentos de difusão de valores e visões de mundo que, ao afetarem a maneira das pessoas perceberem a realidade, instauram-se como dispositivos de subjetivação – o que gera assim novos objetos de pesquisa, seja para as artes, seja para a educação.

Existe um amplo leque de possibilidades investigativas acerca das produções fílmicas no campo da Educação. Pensar em uma pesquisa de interface entre Educação, Literatura e as séries de TV implica investigar o contexto semântico de elocução e de produção, os jogos com a linguagem, a cultura material e simbólica de determinada época, as representações e os discursos construídos e postos em circulação, as visões sobre a história e os processos sociais, as relações com o poder, o suposto predomínio da imagem diante da palavra, dentre outras questões. Esses elementos também podem ser levados em conta para pensar as mudanças pelas quais a propagação do saber e do ensino vem sendo feita nos últimos anos.

Posto isso, o II Colóquio “As séries de TV: diálogos com Literatura, Filosofia e Educação” objetiva discutir o atravessamento entre essas manifestações artísticas, além de problematizar esse diálogo, contribuindo para o incremento e divulgação de pesquisas na área.